Em sua primeira temporada Westworld mostrou para o que veio. Nos dez primeiros episódios, foi possível verificar o quão promissora é essa série. Com o início em um roteiro já estipulado – baseado no filme de 1973 – achávamos que seria essa mais uma série de ficção científica previsível e monótona mas os produtores, que são mega produtores, mostraram que estávamos totalmente enganados.

Veja também: Westworld – Série de ficção científica da HBO

Com o início um pouco repetitivo, talvez fosse essa mesma a intenção, a série nos apresentou o que era o mundo no parque onde os prazeres e as façanhas não tinham limites. Os robôs humanoides estavam ali para nos servir, nos envolver em suas histórias, com a possibilidade de liberar fantasias e prazeres.

Como um fã de tecnologia, decidi assistir a série sem leituras de teorias e fatos que pessoas haviam postado pela internet e descobri o quão emocionante fica quando estamos com a mente aberta para assistir e analisar aquilo que os produtores preparam para nós.  Posso lhes dizer, que o envolvimento nos detalhes prendia os meus olhos, de maneira que o meu cérebro apenas conseguia registrar o que estava vendo, e nada de amarrações e emaranhados de teorias. O máximo era um, será!? A imprevisibilidade não é um fato marcante na série, mas a maneira de como encaixar os fatos essa sim gastou alguns neurônios. Entre muito sangue, Nudez (HBO, né) pode-se desvendar diversos quebra-cabeças com atenção aos detalhes intrínsecos as cenas.

As surpresas também estiveram presentes no andamento dos episódios. Marcado pela divisão de duas raças, nós os humanos (talvez?) e robôs, alguns dos personagens nos fascinaram mostrando que a inteligência artificial bem aprimorada, juntamente com uma física, mecânica, e eletrônica, podem facilmente nos confundir, fazendo-nos questionar se de fato nós somos realidade.

Apesar da nossa famigerada necessidade de surpresas em séries – por isso o grande sucesso de Game Of ThronesWestworld chama atenção por outros atributos. A trama bem feita, um bom cenário e efeitos, faz com que a série seja promissora e alavanque cada vez mais público.

Veredicto

A primeira temporada de Westworld foi muito boa. Pela riqueza de detalhes, assistir duas vezes não seria exagero. Talvez a nossa necessidade de surpresas tenha tirado um pouco o brio de que os produtores tenham tentado nos passar – por esse motivo assistir sem ler críticas, teorias e etc aumenta ainda mais a emoção na série. Em uma nota sintética de 0 a 10, considerei a primeira temporada 7.

O que nos resta é esperar a segunda temporada de Westworld que começa em 22 de abril. As análises dos episódios você pode ver aqui.

Trailer da segunda temporada

Com um trailer bem típico da série, a segunda temporada de Westworld promete muita emoção.

REVER GERAL
Geral
7
Artigo anteriorYoutube entra na guerra contra notícias falsas
Próximo artigoGaroto se suicida durante live no Youtube
Luis Fernando é escritor e administrador no Papo de Nerd. Ele se concentra em física, ciência, tecnologia, games e séries. Luis tem bacharelado em Engenharia Elétrica e MBA em Engenharia e Manutenção, além de diversos cursos (incluindo cursos técnicos) voltados a área de engenharia e tecnologia. Apesar de trabalhar diversas horas por dia em sua vida cotidiana, consegue algum tempo para se manter atualizado e gerar bom conteúdo para o Papo de Nerd. Atualmente para o seu hobby, ele possui um Moto Z Play e um PS4 Slim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here