Mais parecidos com um cabo de média tensão, preparados para suportar uma enorme força de tração, os cabos submarinos de internet são responsáveis por garantir a conexão de internet de diversos usuários (inclusive você) a servidores de outros continentes. Acompanhe a postagem e veja como funcionam os cabos submarinos de internet e como essa tecnologia é fascinante.

Como funcionam os cabos submarinos de internet.

Quilométricos, resistentes e indispensáveis para o mundo atual, conectado e dinâmico, os cabos de fibra ótica são responsáveis por infinidades de dados que são transmitidos de um lado para outro do oceano.

Apesar de ser uma tecnologia tão atual e indispensável, esses poderosos condutores de conteúdo foram planejados e instalados a séculos atrás, garantindo hoje a nossa boa conexão.

Histórico dos cabos

Pouco se sabe sobre as primeiras conexões e quem foram os responsáveis por tais feitos, mas o que pode-se encontrar em nosso sistema de pesquisa atual é que em meados de 1858,  poucos anos após a invenção do telégrafo, foi passado o primeiro cabo que ligava a Inglaterra com a América do Norte.

Primeiro cabo submarino instalado foi passado em meados de 1958 ligando a América do Norte com a Inglaterra.

Com a tecnologia disponível na época, o cabo contava com uma proteção feita com tecidos e borracha – o tecido feito com derivados da cannabis e a borracha com celulose indiana. Sobre a comunicação, claro que não foi feita via fibra ótica, e tinha uma largura de banda extremamente limitada – se comparada a hoje –  onde eram possíveis transmitir apenas duas palavras por minutos. A primeira mensagem transmitida foi:

 “Glory to God in the highest, and on Earth, peace, good will to men”. em tradução: “Glória a Deus no alto, e na Terra paz e boa vontade aos homens”.

Com o aumento da comunicação, cada vez mais banda foi necessário, até chegar aos dias de hoje onde temos a comunicação fluida, diversas informações e dependência total de internet.

Como funcionam os cabos submarinos de internet na atualidade

Em 2013 a empresa TeleGeohraphy fez uma pesquisa e criou um site dinâmico que você pode acessar e ver inclusive os nomes dos cabos atuais.

A Empresa TeleGeography através de sua pesquisa em 2013, criou um site dinâmico com os sistemas de 2013 com comunicação submarina.

Outras empresas também criaram seus próprios mapas, atualizando-os anualmente. Hoje em dia, pode-se afirmar que os cabos submarinos conectam todos os continentes, com exceção a Antártida, como mostra o site SubmarineCableMap.

Estrutura física

Para que os dados sejam transmitidos com rapidez entre um continente ao outro, como por exemplo quando você envia um email do Brasil para a Europa, uma estrutura robusta e complexa é necessária. Por isso, os cabos, que atravessam o oceano são de extrema importância para empresas que precisam de agilidade e grande movimentação de dados.

Ainda no exemplo anterior, ao enviar o email, os dados são criptografados pelo seu provedor, que os envia a uma rede de conexão que por sua vez transporta os dados até os backbone – conhecidos como “espinha-dorsal da internet” – que nada mais são que as estradas onde seus dados irão caminhar até o destino final.

Como funcionam os cabos submarinos de internet. Foto: Divulgação.

Velocidade de conexão

A velocidade por sua vez, é determinada pelo tráfego, distância e material, que cada vez mais são aprimorados, levando a uma taxa altíssima de transferência. Os cabos atuais são compostos de uma trama de cabos de aço para suportar tração e atritos. Em seu interior fibras óticas são as responsáveis pelo envio dos dados. Na imagem ao lado, pode-se observar a taxa Gbps de transferência em escala.

Para que se viabilize as necessidades atuais, a velocidade que podemos tratar de instantânea é necessária. Mensagens do Facebook, Whatsapp, Mensagens e outros chegam em um piscar de olhos do outro lado do planeta.  A velocidade atual de transmissão é de 4Tbps (terabits por segundo) mas existem diversos projetos que prometem multiplicar esse número.

Investimentos no setor também não faltam. O Google por exemplo, tem projetos com taxas de 60Tbps que prometem ligar Estados Unidos e Japão. O Brasil também está investindo na conexão de um cabo que promete ligar Fortaleza a Lisboa (Portugal). Esse projeto foi anunciado em 2015 e contempla 5.875 quilômetros de extensão de cabo com investimentos aos redores de  US$ 185 milhões, com início previsto para esse ano.

Conclusão

Com a necessidade da instantaneidade, o mundo tecnológico se vê obrigado a desenvolver, ou aprimorar tecnologias que garantam fluides das informações. Diante desse fato os cabos submarinos são essenciais para nossa vida cotidiana.

Uma das preocupações que existem não somente nos cabos, mas em toda internet é quanto a segurança das informações. Essa interceptação pode levar á acessos em diversos documentos importantes de um país, mas isso é fórum de outro artigo.

Outro ponto importante é a manutenção de tais cabos, que acabam sofrendo avarias por conta da natureza. O vídeo abaixo demonstra isso:

Espero que tenham gostado do artigo, deixe seu comentário.

 

Artigo anteriorRealidade Virtual (VR) a 8K, sim é possível!
Luis Fernando é escritor e administrador no Papo de Nerd. Ele se concentra em física, ciência, tecnologia, games e séries. Luis tem bacharelado em Engenharia Elétrica e MBA em Engenharia e Manutenção, além de diversos cursos (incluindo cursos técnicos) voltados a área de engenharia e tecnologia. Apesar de trabalhar diversas horas por dia em sua vida cotidiana, consegue algum tempo para se manter atualizado e gerar bom conteúdo para o Papo de Nerd. Atualmente para o seu hobby, ele possui um Moto Z Play e um PS4 Slim.

E ai!? O que achou desse artigo? Comente :D